Tudo bem, ela é um ícone e não poderia ser mais clichê do que escrever uma matéria falando da “Estátua da Liberdade” ou como visitar ela, tickets, dentre outras dicas. Mas visitar um local para mim esta longe de ser apenas um ponto que você coloca no seu mapa para chegar lá bater uma foto, dar uma olhada rápida e já partir para outro ponto. 

 

Nada paga o preço de estar em um local icônico e “sentir” aquele momento. No caso da famosa estátua parar em um canto e sentir o vento gelado cortante batendo em sua cara com ela ao fundo e é claro, centenas de outros turistas esbarrando em você e pedindo para você bater uma foto pra eles, não tem preço ou tempo definido.

 

É claro, a Estátua da Liberdade tem seus méritos, ela é simplesmente fantástica. Aproveite e tire muitas fotos dos arranha céus de Manhattam ao fundo, dá para posicionar ela como parte da paisagem enquanto você está indo em um dos Statue Cruise para lá ele contorna a ilha da estátua (LibertyIsland) e você pode pegar de vários ângulos os prédios com ou sem a velha senhora de fundo ou de lado.

 

 

Muitos turistas (brasileiros) me questionaram se valeria a pena “perder” quase cinco horas do dia para ir lá, pois eu digo, vale sim! Se você não comprou ticket antecipado, reserve pelo menos cinquenta minutos na fila entre comprar o ingresso, entrar na fila, passar pela revista e detector de metais e embarcar no Ferry para lá. O ingresso dá direito a você ir de Ferry até a LibertyIsland, ficar o tempo que quiser, depois embarcar nele novamente rumo a outra ilha, EllysIsland onde fica o Memoria do Imigrante e depois embarcar de volta para Manhattam. Tudo ao custo de US$18,00. 

 

Na Estátua há a opção de tickets para subir na base da estátua e também na coroa. Estes tickets só vendem pelo site oficial e você deve comprar com dois a três meses de antecedência e reservar o dia que você irá, o que pode ser ruim porque se o dia estiver de chuva, ou você vai ou perde o ticket. Tudo bem, lá na hora não vende? Sim, mas sempre está com o aviso de SoldOut.

 

 

Chegando na ilha onde fica a Estátua você pode pegar um aparelho que tem um áudio em alguns idiomas disponível (não tem português) e saber mais sobre a história do lugar, porém, achei dispensável porque o melhor mesmo é caminhar sobre a pequena ilha e bater foto de tudo. Na caminhada você pode fotografar os pássaros que estão ali de bobeira e até fazem pose para a foto, informações sobre o porquê a Estátua é verde, história, e muitas outras informações. 

 

Além é claro de bater fotos de vários ângulos. E nem precisa ser profissional em fotografia, de qualquer jeito e de qualquer forma as fotos ficam perfeitas.

 

Lá tem, como em todo lugar de Nova York que segue o padrão americano de capitalismo, uma Gifts Shop onde tem centenas de bugigangas e lembrancinhas com o crivo da StatueIsland, a tentação é grande, mas compre somente se for algo que você quiser muito ou estiver com estoque de dinheiro disponível. Alguns itens como réplica da estátua e camisetas podem ser compradas por menos da metade do preço em Manhattam. Um amigo escritor por exemplo me pediu uma caneta diferente como encomenda da viagem e achei uma lá que seria única com o nome dele gravado na tampa, algo que eu não acharia em outro lugar.

 

Em LibertyIsland há também uma lanchonete que servem comida americana, muitos lanches, porções e demais itens, achei o valor um pouco alto em comparação à outros lugares.

 

Estar em um dos maiores símbolos dos Estados Unidos e algo que se tornou quase que universal no ocidente e que eu via em filmes e tanto na televisão foi algo fantástico para mim. Não sei bem quanto tempo fiquei por lá encostado na grade em uma manhã fria de Nova York olhando centenas de vezes para os prédios ao fundo e para ela, mas sei que sentir a energia e a emoção de estar lá foi algo que recarregou as energias e fez com que a viagem à Nova York valesse a pena mesmo ficando na fila para esperar e estar ali naquele momento. Relatando depois para os amigos mochileiros de viagem sobre a experiência de estar lá, senti uma ponta de arrependimento deles por não terem ido.

 

Só para cumprir tabela... dicas:

 

- Chegando de metrô você logo se deparar com um monte de gente uniformizada e com crachá dizendo que é agente autorizado e está vendendo ticket para lá. Não caia nessa, são na verdade agentes de empresas privadas querendo te vender um passeio alternativo ou um Water Taxi pelo preço mínimo de US$25,00 e pacotes que chegam por mais de US$50,00. Logo que você sair da estação do metrô e deparar com esse pessoal só agradeça e siga logo a esquerda rumo à um parque onde você encontrará um pequeno castelo onde é a bilheteria para comprar o ticket. Não assuste com a fila, anda rápido.

 

- Muitos dizem que dá pra fazer de graça o passeio pegando o Ferry que liga Manhattam a Borough. Ok, dá sim, mas ele passa ao lado da Estátua e não para lá e nem no museu da imigração. Na verdade é como uma linha de metro ou ônibus só que de barco. Da pra você tirar algumas fotos, mas como eu disse que para mim o importante é estar no lugar para sentir a energia e não somente tirar fotos, descartei esta opção, mas é possível, na saída do metro, ignore os agentes e vire á direita que você já vera o terminal de embarque.

 

Estátua da Liberdade

 

- O tempo para disponibilizar nesta atração eu sugiro no mínimo quatro horas porque você tem a opção de descer no Museu da Imigração. Eu gastei ao todo cinco horas em todo o passeio, cheguei por volta das dez horas da manhã e retornei à Manhattam as quinze horas.

 

- Dica básica: leve sua garrafa de água porque em Nova York dapra reabastecer em todo lugar com água boa e grátis, neste passeio não vi nenhum lugar mas por sorte minha garrafa estava cheia quando cheguei.

 

- Seja cordial e aceite tirar fotos para os demais turistas, acredite, dezenas vão te pedir para fazer isto e você também pode fazer, só não se estresse como eu vi alguns mais mal educados negando. Porém, vai de cada um.

 

No mais, 

 

Enjoy It!

Sobre o Autor

Editor Curta Viajar
Editor Curta Viajar
Alguém que está sempre querendo conhecer uma parte do mundo

Novidades em primeira mão

Receba as novidades no seu e-mail

  • Booking.com